Para a indústria do automóvel, a impressão 3D abriu as portas da criação de novos projetos, conseguindo produtos mais seguros, mais limpo e mais ligeiros, com prazos de entrega mais curtos e menos custos.
Existem duas formas principais em que a fabricação aditiva pode ser um aspeto crucial na concorrência entre os fabricantes de automóveis e potencialmente ser um elemento distintivo:

1.Inovação de produtos: A fabricação aditiva pode produzir componentes com menos restrições de projeto que frequentemente limitam os processos de fabricação mais tradicionais. Esta flexibilidade é extremamente útil, permitindo a fabricação de produtos com características personalizadas, portanto, é possível adicionar funcionalidades melhoradas tais como cablagem elétrica integrada (por meio de estruturas ocas), menos peso (por meio de estruturas de persiana) e geometrias complexas que não são possíveis através de processos tradicionais.

2.Transformação da cadeia de abastecimento: Eliminando a necessidade de novas ferramentas (tooling) e a capacidade de produzir diretamente peças finais, a fabricação aditiva reduz o tempo total de produção, o que melhora a capacidade de resposta do mercado. Além disso, visto que geralmente a impressão 3D só utiliza o material que é necessário para produzir um componente, podem reduzir-se drasticamente o s resíduos e reduzir o uso de matérias-primas. Além disso, a impressão de componentes mais leves pode reduzir os custos de manuseamento, enquanto a produção por pedido e geograficamente perto, pode reduzir os custos de inventário. Finalmente, a fabricação de aditiva pode apoiar a produção descentralizada de baixo a médio volume.
Aplicações de impressão 3D na indústria automóvel

Algumas das aplicações da fabricação aditiva no sector automóvel:

  • Gestão de fluidos: Bombas e válvulas impressas em ligas de alumínio com tecnologia SLS (Selective Laser Sintering) e EBM (Electron Beam Melting).
  • Processo de fabricação: Protótipos rápidos, personalização das ferramentas e ferramentas impressas em polímeros, cera ou aços especiais. As tecnologias usadas para este tipo de aplicações são FDM (Fused Deposition Modeling), Inkjet (Binder Jetting), SLS (Selective Laser Sintering) e SLM (Selective Laser Melting).
  • Escape/emissões: Grelhas de arrefecimento impressas em ligas de alumínio com tecnologia SLS (Selective Laser Sintering).
  • Molduras exteriores/interiores: Bumpers e quebra-ventos impressos em materiais polímeros com tecnologia SLS (Selective Laser Sintering).

Embora as técnicas de fabricação tradicionais estejam profundamente enraizadas no setor e continuem a manter uma posição dominante na indústria automóvel, a fabricação aditiva está a ganhar terreno pouco a pouco. Embora a fabricação aditiva não se converta na única técnica de fabricação no futuro, terá, no entanto, um papel importante na configuração do panorama mundial do automóvel.